Igrejas se unem para oração pelos cristãos perseguidos

13 de março de 2015

Padre e pastores locais programaram domingo de orações dedicado às vítimas de perseguições religiosas

Com informações José Julio de Azevedo

Em uma reunião realizada no último sábado (7), no templo da Igreja Presbiteriana do Brasil, os pastores Francisco Lens de Matos, Ebenezer Medeiros, Dilartes, José Julio de Azevedo Nelita e Albari Moreira, do Conselho de Pastores de São Mateus do Sul (Conpas), e o padre da Paróquia São Mateus, Silvano Surmacz, trouxeram uma ideia de reunir as igrejas católica, batista, menonita, quadrangular e presbiteriana para um domingo de oração pelos cristãos perseguidos. O dia de celebração é aberto também a todas as demais igrejas que queiram participar.

O objetivo, segundo o pastor José Julio, é solidarizar com as igrejas cristãs perseguidas no mundo, por motivos religiosos, ideológicos e políticos.  “São dezenas de milhares de cristãos martirizados, presos, perseguidos e exilados, no mundo, tanto por ditaduras, como da Coréia do Norte, que é um regime ateu, como na China e em países onde atuam islamitas radicais, como a Isis, Al-Qaeda, Estado Islâmico e outros”, destaca.

O domingo de orações pelos cristãos perseguidos ficou marcado para o dia 22 de março, durante os cultos e missas nas igrejas. Os motivos também incluem a oração pelos perseguidores. “A resposta cristã deve ser sempre o perdão, a misericórdia e a oração de intercessão. A maioria de muçulmanos e cidadãos de países intolerantes não concorda, cremos, com o barbarismo e a violência, dessa forma, como ensina a Bíblia Sagrada, é dever dos cristãos orar por todas as pessoas, autoridades e líderes religiosos do mundo”, declara o pastor.

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016