Clima instável e danos no Paraná colocam população local em alerta

17 de julho de 2015

Defesa Civil de São Mateus do Sul segue em sobreaviso, monitorando principalmente o comportamento dos rios

 IMG-20150716-WA0017Com chuva intensa, atenção se volta para os rios Iguaçu, Potinga e Canoas, este último cuja vazão alcançou a rua na noite desta quinta (16) – foto enviada por Alexandre Pianoski/Reprodução Whatsapp

 

As chuvas acima da média esta semana castigaram várias regiões do Paraná, com episódios de vendavais, queda de granizo e até tornados, afetando mais de 35 mil pessoas em 57 municípios, segundo boletim da Defesa Civil Estadual divulgado nesta sexta-feira (17). O órgão municipal, por sua vez, não manifestou grandes preocupações, mas segue em sobreaviso.

A chuva foi intensa na terça e quarta-feira desta semana, com rajadas de vento e raios, concentrada no oeste e sul do Estado, conforme informações do Instituto Tecnológico Simepar, devido ao ar úmido e quente vindo do norte do País, que encontrou uma frente fria vindo da direção oposta.

Apesar da instabilidade, a região não registrou prejuízos significativos por conta da chuva, apenas alguns registros de alagamentos em General Carneiro e danos em alguns telhados causados pela queda de granizo em União da Vitória. A chuva voltou a se intensificar na noite de quinta-feira (16) e desta vez gerou alagamentos em São Mateus do Sul, principalmente no entorno do rio Canoas, que corta a cidade. Apesar da grande precipitação, a equipe da Defesa Civil local que atende pela linha telefônica 3912 7001 ficou de prontidão ao longo da noite e não recebeu chamadas.

Segundo o órgão, não houve danos na cidade, e o rio Iguaçu, que configura uma das maiores preocupações em períodos de chuva, segue sendo monitorado, assim como os rios Canoas e Potinga. “Nós acompanhamos constantemente a previsão com o Simepar, os boletins da Defesa Civil Estadual e o monitoramento hidrológico”, explica o coordenador Benedito Facini. “Não há nova frente fria entrando, então as chuvas devem diminuir. A vazão do Iguaçu ainda está abaixo da área de risco, mas seguimos acompanhando a situação em locais como Porto Amazonas, por exemplo, pois pode influenciar o nível do rio por aqui mesmo após a diminuição da chuva. Seguimos em sobreaviso”.

Na manhã desta sexta, o nível do Iguaçu alcançou 3,56 metros em São Mateus do Sul, se aproximando do nível considerado preocupante. Em relação à precipitação, o acumulado de chuvas na semana na região já passou dos 100 milímetros, conforme dados do Simepar.

 

IMG-20150716-WA0016

Rua Ulisses Faria tomada pela água na noite de quinta-feira – foto enviada por Alexandre Pianoski/Reprodução Whatsapp

flávia-alves

Rua João Gabriel Martins – foto enviada por Flávia Alves

20150717_112747 20150717_113038Rio Iguaçu na manhã de sexta-feira (jornal ACONTECEU)

 

Defesa Civil se reúne

Na tarde de quarta-feira (15), os membros da Defesa Civil de São Mateus do Sul se reuniram para discutir o plano de contingência para possíveis eventos relacionados às chuvas. O encontro, porém, foi apenas preventivo, uma vez que a situação atual é apenas de atenção. Os voluntários discutiram o protocolo padrão para danos e ações de remoção de pessoas e bens. Enfatizou-se ainda a necessidade de concentração de eventuais doações somente na sede do Cras. O contato com a Defesa Civil pode ser feito pelo telefone 3912 7001.

 

DSC_0331Foto: jornal ACONTECEU

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016