Cidade ganha pontos de acesso público à internet no início de 2015

12 de dezembro de 2014

Implantação do anel de fibra ótica pelo programa cidades Digitais acontece no primeiro trimestre

noticia_195147_img1_divul_cel

A Prefeitura Municipal e a equipe que coordena o projeto Cidades Digitais no município sinalizaram a implantação do anel de fibra ótica na cidade para o primeiro trimestre de 2015. É o início prático do projeto no qual o município foi contemplado, para interligar a comunicação nos prédios públicos e ofertar pontos de acesso gratuitos à internet.

O programa Cidades Digitais, do governo federal, foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, selecionando 262 municípios com população de até 50 mil habitantes, entre eles, São Mateus do Sul, contemplada em 2013. Seu objetivo é modernizar a gestão, ampliar o acesso aos serviços públicos e promover o desenvolvimento dos municípios brasileiros por meio da tecnologia.

Conforme informado pelo município, no início do próximo ano a empresa Ziva Tecnologia e Soluções inicia a implantação do anel de fibra ótica no município. Esse anel será composto por 20 quilômetros de fibra óptica de 48 vias (aéreas e subterrâneas) e mais quatro quilômetros de cabo drop, que servirá de interligação ao anel e terá como prioridade a intercomunicação dos prédios públicos, incluindo mais três pontos de acesso público à internet em um raio de 400 metros sem barreiras, com algumas restrições a serem definidas pela equipe que coordena o projeto. Os locais serão a vila Bom Jesus, a região da creche da vila Palmeirinha e a praça Nossa Senhora da Conceição, ao lado do antigo Colégio das Irmãs, no centro da cidade.

De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento, o projeto terá custo aproximado de R$ 1,3 milhão, desenvolvido a partir de recursos do Ministério das Comunicações, distribuídos entre material que envolve o fornecimento de fibra óptica, equipamentos e softwares necessários à sua implantação, instalação, capacitação, suporte técnico, garantias e operação.

Para o coordenador local do projeto, Julian Wroblewski, além de modernizar o sistema dos órgãos públicos, o programa colabora pela ampliação do acesso da população às tecnologias de informação e comunicação, especialmente voltado para o segmento populacional excluído deste acesso. “Esta inclusão contribui, não só para reduzir estas desigualdades, mas também para garantir o acesso aos serviços públicos, como nota eletrônica, portal da transparência, licitações e emissões de segunda via, além de cultura e lazer para a população são-mateuense”, destaca.

Foto: Divulgação

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016