6 meses após tratamento na Tailândia, Tiaguinho demonstra evolução na luta contra doença rara

30 de janeiro de 2015

Fisioterapia e mudança de hábitos dão continuidade a batalha para manter os movimentos, prejudicados pela distrofia muscular de Duchenne

DSC_0685

Seis meses se passaram desde que o jovem Tiago Kotrick Barbosa, o Tiaguinho, viajou para a Tailândia para realizar um tratamento com células-tronco, e tentar reverter os danos gerados em sua saúde pela rara distrofia muscular de Duchenne. Agora com 10 anos, o protagonista da campanha Ajude Tiaguinho segue um novo estilo de vida, com atividades de estímulo aos movimentos e mudança rigorosa na dieta.

O tratamento, no qual a Tailândia é referência, só aconteceu depois que a comunidade se mobilizou em ações solidárias e arrecadou mais de R$ 100 mil para todo o processo. Antes dele, a distrofia muscular vinha comprometendo a vida do menino, dificultando atos simples como caminhar. Agora, Tiaguinho já está até pedalando.

Sua recuperação é lenta e exige um trabalho contínuo pós-tratamento. “Levamos ele para a fisioterapia três vezes por semana. Também faz acupuntura, que conseguimos gratuitamente, e estamos atrás da hidroterapia. Muitos exames também são refeitos com frequência”, conta o pai Odenir Barbosa, que divide o ofício de pedreiro com o acompanhamento das atividades do filho. Além das estimulações musculares, a luta é contra a balança. A dieta de Tiaguinho foi totalmente alterada conforme determinações médicas para fazê-lo perder peso e se alimentar bem — o que está sendo o maior desafio.

Para ajudar, a família construiu uma bicicleta adaptada para o menino — ainda com ajuda do dinheiro doado pela comunidade —, que o permite se exercitar e se distrair. “Passeamos toda tarde. Ele ainda está se adaptando, sente algumas dores e precisa ser ajudado, mas a fisioterapeuta aprovou, e ele está adorando”, revela Odenir. A família do menino e os voluntários da campanha estudam a possibilidade de uma nova viagem para a Tailândia, para uma segunda fase de aplicações utilizando as células-tronco, que, como ocorreu com outros pacientes, traz maior resultado. “Ainda temos dinheiro guardado da campanha, e estamos confiantes. Para tudo o que esperávamos dessa doença, ele está seguindo muito bem”, destaca o pai.

Fotos: jornal ACONTECEU

DSC_0682

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016