Período de “vazio sanitário” da soja já está em vigor no Paraná

24 de junho de 2016

Prática agrícola evita o aparecimento de fungos em plantações

 

-Com informações Agência Brasil

DSC_0383

Foto: jornal ACONTECEU

 

 

O plantio e cultivo de soja está proibido em 12 estados do Brasil, desde o dia 15 de junho. A prática, conhecida como Vazio Sanitário, deve ser mantida pelos agricultores, por 90 dias, nas lavouras e estradas do Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná e Rondônia. Na Bahia, Pará e Maranhão o vazio é adotado por 60 dias.
Toda e qualquer planta viva de soja deve ser exterminada durante o tempo estipulado pelo Ministério da Agricultura. Essa medida visa conter fungos causadores da ferrugem asiática, doença que pode danificar permanentemente as plantações, acarretando problemas financeiros ao agricultor.
Segundo maior produtor de grãos no Brasil, o Paraná tem mais de 4 milhões de hectares destinados para cultivo de soja e demanda ações intensas na divulgação do vazio sanitário, em todos os municípios. Para alertar os produtores paranaenses, a Federação da Agricultura está distribuindo 300 mil folhetos em barreiras interestaduais, concessionárias de pedágio e transportadoras de soja.

 

Um alerta pelas BRs
Os responsáveis pela área de Grandes Culturas do Departamento de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Defis), da Secretaria da Agricultura enfatizam os cuidados no transporte da soja em carrocerias de caminhões, que devem estar bem vedadas. Evitando assim, a derrama de grãos nas estradas. A ideia é evitar o nascimento da planta nas margens das rodovias.
Adotado no Brasil em 2006, o Vazio Sanitário tem sido uma medida eficaz para salvar as lavouras do país.

 

Comentários