Moradores e poder público se reúnem para discutir problemas do Rio Canoas

10 de abril de 2015

Associação do bairro reivindica providências em relação às enchentes que atingem a região

826reunião-rio-canoas

Moradores fizeram suas reivindicações, enquanto poder púbico falou em providências (foto: jornal ACONTECEU)

 

Na noite da última terça-feira (7), autoridades municipais compareceram ao Buffet Okonoski, solicitados pela Associação de Moradores da Vila Prohmann, para uma reunião que discutiu os problemas causados pelo Rio Canoas à população, quando fortes chuvas provocam o transbordamento do canal e enchentes severas na região.

Participaram o prefeito Clóvis Ledur, o vice Clóvis Distéfano, o secretário de Meio Ambiente, José Ewerling, o secretário de Obras, Albari Rodrigues da Rosa, o arquiteto Guilherme Distéfano, a presidente da Associação, Ozilda Drabeski, e cerca de 60 moradores da região. Os moradores pediram providências para evitar os transtornos causados com a chegada das chuvas, reclamando principalmente da ponte que foi construída recentemente na rua Desembargador Joaquim Ferreira Guimarães, que tem represado.

Segundo o prefeito, um estudo feito pelo Instituto das Águas culminou na realização do projeto de construção de uma barragem seca, para acumular a água da chuva da Vila Pinheirinho e parte da Vila Prohmann, liberando-a aos poucos. Ele assegurou que os novos loteamentos previstos para a Pinheirinho só serão liberados após a construção da barragem.

Quanto à ponte, o prefeito propôs uma comissão com membros da Associação, Prefeitura e empresa especializada para estudar a vazão e analisar se há necessidade de retirada e reconstrução da ponte. O secretário de Meio Ambiente enfatizou que o município tem assumido sua parte por erros do passado, principalmente por imprudências com ocupação desordenada, e ressaltou a necessidade de manter o canal limpo, com ajuda da população para denunciar quem polui a água. Os próprios presentes concordaram que o lixo é um dos fatores que resultam nas enchentes.

DSC_0143Ponte da Rua Desembargador Joaquim Ferreira Guimarães é apontada pelos moradores como fator que agrava enchentes (foto: jornal ACONTECEU)

 

Comentários