Macha vermelha no rio Canoas pode ser material detergente

17 de outubro de 2014

Secretaria de Meio Ambiente e Força Verde descartaram hipótese de agroquímicos

DSC_0111

Os órgãos ambientais continuam investigando a origem e identificação de uma mancha de cor avermelhada que apareceu no rio Canoas, na semana passada, e preocupou a população quanto à possibilidade de contaminação da água. Apesar de não ter confirmação, a hipótese mais provável é de derramamento de material detergente pelas galerias pluviais, proveniente de algum lava car.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, uma equipe própria e também da Força Verde analisaram a situação e identificaram, pelas galerias pluviais, que o líquido veio da rua Ulisses Faria. O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) foi chamado para colher amostras da água para análise, porém, não havia pessoal para se deslocar da sede regional, em União da Vitória, até São Mateus. “A mancha ficou perceptível somente durante a terça-feira (7). Pretendemos obter, com o IAP, um kit para análise de água, para o caso de a situação voltar a se repetir. Por enquanto, estamos vistoriando os lava cars para verificar se todos possuem as caixas de contensão adequadas, que evitam esse tipo de situação”, informa o secretário de Meio Ambiente, José Ewerling.

A Secretaria descartou a hipótese de o material se tratar resíduos agroquímicos, que trariam elevado grau de contaminação.

Foto: jornal ACONTECEU

Comentários