IAP e Ibama apreendem redes com 150 kg de peixes em SMS

11 de fevereiro de 2016

Seis pescadores foram notificados por pesca predatória

 

IMG-20160208-WA0011Fotos: Soeli Rehbein

 

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apreenderam, no último sábado (6), cerca de 150 quilos de peixes de diversas espécies e aproximadamente 600 metros de redes no rio Iguaçu, em São Mateus.

A apreensão foi resultado de uma fiscalização de rotina na região entre o Rio Velho e Fluviópolis, para coibir a pesca das espécies protegidas durante a piracema e também a pesca predatória com redes, proibida o ano todo.

Segundo a equipe de fiscalização, seis pescadores foram notificados e vão responder criminalmente. Os peixes apreendidos foram doados a entidades locais.

O IAP lembra que quem for flagrado praticando pesca predatória vai perder, além do material de pesca, barco e motor, e se foi abordado na estrada pode ter o veículo também apreendido.

 

Polícia Ambiental também promove operação

Durante o final de semana e feriado de Carnaval, o batalhão de Polícia Ambiental Força Verde, da Lapa, realizou uma operação com patrulhamento aquático pelo Rio Iguaçu, Rio da Várzea e Rio Negro para prevenção e repressão a pesca e caça predatória, acarretando em grande apreensão.

Segundo batalhão, foram localizados e apreendidos 1478 metros de rede de diversas malhas armadas no leito do rio, 40 boias-loucas e 48 catueiros. Não foi possível localizar os suspeitos.

A Polícia Ambiental alerta que quem for pego pescando com materiais proibidos ou com materiais permitidos no período da piracema, que vai até 29 de fevereiro de 2016, será responsabilizado criminalmente com pena de até três anos de detenção e multa de R$ 700 a até R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 10 por quilo do produto pescado.

Denúncias referentes a crimes ambientais podem ser feitas diretamente no 4ª Pelotão de Polícia Ambiental Força Verde (Lapa) ou pelo telefone 41 3622 7691.

 

Comentários