Governo estadual insiste nos financiamentos com o BID

22 de julho de 2016

Obras em estradas, infraestrutura de municípios e segurança aguardam investimentos

DSC_01822

Foto: jornal ACONTECEU

Uma série de investimentos prometidos pelo governo estadual continua dependendo da aprovação de três financiamentos com o Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) para sair do papel. O Paraná insiste na liberação, que já foi suspensa anteriormente devido à situação das contas dos governos. O assunto voltou a ser discutido em Brasília, na semana passada, durante encontro do governador Beto Richa com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.
“O Paraná tem todas as condições, fiscais e financeiras, de obter os financiamentos, que serão muito importantes para a implementação de várias ações de governo, em setores essenciais da nossa sociedade”, declarou Richa. Os recursos, que têm destinação obrigatória, somam cerca de R$ 1,5 bilhão para serem aplicados em infraestrutura de municípios, segurança e estradas. Nesta última, inclui-se na carta de investimentos original a pavimentação da PR 364, trecho entre São Mateus do Sul e Irati. Os mais recentes discursos prometiam a obra para este ano, que já chegou na metade sem perspectiva concreta.
O Estado do Paraná negocia três financiamentos com o BID. São cerca de R$ 900 milhões para investimentos em infraestrutura e logística de transporte, cerca de R$ 200 milhões para área de segurança pública e mais cerca R$ 400 milhões para investimentos em obras nas cidades paranaenses, pelo programa Paraná Urbano.
O governador disse que o ministro se comprometeu a liberar os cerca de R$ 200 milhões para segurança pública, ainda em agosto. “Acredito que agora o governo federal, finalmente, levantará os obstáculos à contratação dessas operações de crédito”, comentou. Os cerca de R$ 400 milhões para obras nas cidades paranaenses deve ser encaminhado para aprovação do Senado em setembro e o processo de aproximadamente R$ 900 milhões para infraestrutura e logística de transporte deve ir à Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), do Ministério do Planejamento.

Comentários