1º Encontro da IG-Mathe traz programação voltada à erva-mate no feriado

20 de setembro de 2016

Alusiva ao aniversário de São Mateus do Sul, ação da Associação dos Amigos da Erva-Mate espera reunir mil pessoas

 

14289926_1591523987808652_7709446252181883046_o

 

Com informações Savannah Comunicação Corporativa/Sebrae PR

Com o objetivo de divulgar o trabalho que está sendo desenvolvido dentro do Projeto de Indicação Geográfica (IG) da Erva-Mate da Região de São Mateus do Sul e de qualificar produtores com relação ao manejo do produto, a Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus (IG-Mathe) realiza, no dia 21 de setembro, o 1º Encontro da IG-Mathe. Alusivo ao aniversário de São Mateus do Sul, o evento conta com o apoio do Sebrae/PR, do Sindicato da Indústria do Mate do Estado do Paraná (SindiMate) e da Prefeitura de São Mateus do Sul.

A expectativa é que mil pessoas prestigiem o evento, que é gratuito e aberto à comunidade. Segundo um dos organizadores, Helinton Lugarini, indústrias ervateiras de São Mateus do Sul vão expor seus produtos e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) pretende exibir as melhores fotos referentes à Rota do Mate, que é a primeira rota turística cultural e rural do Município, inaugurada em junho deste ano. Já a IG-Mathe vai divulgar o trabalho realizado para resgatar a história da erva-mate da região e para a obtenção da IG junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

A programação começa às 9h30 com a roda de chimarrão promovida pelas ervateiras do Município. Às 10h30, acontece a palestra técnica “Produzir com responsabilidade e sustentabilidade – Nutrição e intervalo de colheita da erva-mate”, com o engenheiro florestal e doutor em Solos e Nutrição de Plantas, Delmar Santin. Às 11h30, será lançado o prato típico da IG-Mathe, que consiste em um pão de erva-mate, com creme de ricota e charque desfiado. Às 12h, será servido almoço com gastronomia à base de erva-mate. Às 14h, o chefe de cozinha e turismólogo, Guilherme Guzela, apresenta do prato típico da IG-Mathe.

Às 16h, o engenheiro agrônomo e doutor em Tecnologia Pós-Colheita, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Agenor Maccari Junior, fará uma palestra com o tema “São Matheus – A indicação geográfica como estratégia de mercado e visão de futuro”. Não é necessário se inscrever antecipadamente.

 

Indicação Geográfica

Além das qualificações voltadas aos produtores, a comunidade em geral poderá obter informações sobre o processo para a obtenção do registro de IG, que teve início em 2013, ocasião em que o Sebrae/PR realizou um diagnóstico no Estado para identificar possíveis regiões com produtos potenciais de obter o registro, sendo que a erva-mate de São Mateus do Sul e municípios vizinhos como Antonio Olinto, Mallet, Rio Azul, Rebouças, Paulo Frontin e São João do Triunfo, foi uma delas.

O projeto de IG da Erva-Mate da Região de São Mateus do Sul está sendo desenvolvido desde 2014.  Neste ano, os trabalhos se voltam também para a estruturação do Conselho Regulador, para que as empresas coloquem em prática o regulamento do uso do selo, que poderá ser concedido, conforme expectativas dos envolvidos no processo, ainda em 2016. “Paralelamente, procuramos informar as comunidades sobre o trabalho que está sendo realizado para a obtenção do registro de IG e instruímos a Associação com relação aos caminhos que devem ser seguidos para fazer o bom uso do mesmo”, comenta o consultor do Sebrae/PR, Fernando Pizani,

“O registro de Indicação Geográfica traz diversos benefícios para os produtores e indústrias mateiras, pois facilita a presença do produto no mercado, dá mais acesso ao mercado com uma ação coletiva, o consumidor identifica mais facilmente o produto e a qualidade é melhor”, cita o consultor do Sebrae/PR. Além disso, o consumidor tem a consciência de que a região se especializou e tem capacidade de produzir algo diferenciado.

Para o presidente da Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus, Ronaldo Toppel Filho, o objetivo é mobilizar, além do setor produtivo os proprietários de hotéis, bares, restaurantes, entre outros estabelecimentos, para que valorizem a erva-mate. “Nossa erva-mate é diferenciada e conhecida pelo toque suave, pois é sombreada pelas Araucárias. O clima e o solo da região conferem ao produto uniformidade do sabor ao longo da bebida”, atesta Toppel.

 

Comentários